AGRUPAMENTO DE ESCOLAS TOMAZ PELAYO

RVCC Básico       LC       MV       TIC      CE        MV  B1       MV B2      MV  B3     Voltar à Página Principal 

Matemática para a Vida (MV)

Unidade de Competência MV 2B

Usar a matemática para analisar e resolver problemas e situações problemáticas.


Critérios de Evidência

●Utilizar um modelo de resolução de problemas, nomeadamente o proposto por Polya (1945): compreender o enunciado, explicitando por exemplo, quais são os dados e qual é o objectivo do problema; estabelecer e executar um plano de resolução do problema, usando tabelas, esquemas, utilizando versões mais simples do problema dado na procura de leis de formação, etc, conforme o tipo de situação; verificar se o plano se adequa ao problema, tomando as decisões adequadas ao resultado da verificação.

● Comunicar processos e resultados usando a linguagem matemática e a língua portuguesa.

● Em contexto de vida (do formando) resolver problemas de contagem, utilizando, entre outros, o princípio da multiplicação que é o princípio fundamental das contagens.

● Em contextos de vida (do formando) resolver problemas que envolvam números racionais não inteiros e alguns números irracionais (Π, √2, etc).

● Em contexto de vida (do formando) resolver problemas que envolvam os conceitos: perímetro, área, volume potência de expoente 2 e raiz quadrada potência de expoente 3 e raiz cúbica.

● Em contexto de vida do(s) formando(s) resolver problemas que envolvem raciocínio proporcional: percentagens; proporcionalidade aritmética; usando a estimativa e o cálculo mental como meio de controlo de resultados.

● Decidir sobre a razoabilidade de um resultado, tendo em consideração critérios diversos, nomeadamente de divisibilidade, de ordem de grandeza dos números.

● Decidir sobre o uso de cálculo mental, de algoritmo de papel e lápis, ou de instrumento tecnológico, conforme a situação em estudo.


Sugestões de atividades

• Analisar o extracto de uma conta bancária.

• Ampliar e reduzir quantidades,por exemplo:

- Determinar quantidades, enquanto se cozinha (125 g de um pacote de manteiga com 250 g, 100 g de margarina de um pacote com 250 g, 250 g de farinha de um pacote com 1Kg, etc.);

- Adequar a quantidade de sopa, consoante aumentam (diminuem) o número de comensais.

• Calcular percentagens:

- Agravamentos (impostos)

- Benefícios (descontos).

• Compreender e usar a informação dietética nas embalagens alimentares.

• Adequar a quantidade (e qualidade) de alimentos às necessidades específicas dos consumidores.

• Fazer actualização de salários;

• Fazer actualização de rendas;

• Fazer câmbios;

• Determinar áreas (habitação, terreno, paredes…) e volumes (recipientes, embalagens…)

• Utilizar calculadoras e computador (folha de cálculo).


Recursos disponíveis para organização de actividades

Normas para o Currículo e a Avaliação em Matemática Escolar (1991) Associação de Professores de Matemática e Instituto de Inovação Educacional, Lisboa. Tradução portuguesa dos Standards do National Council of Teachers da responsabilidade da Associação de Professores de Matemática. Esta publicação contém um conjunto de normas para o Currículo da Matemática e para a avaliação da qualidade do currículo e das aprendizagens dos alunos. Norma 1 – A Matemática como resolução de problemas – (pág. 89 – 92);

http://www.apm.pt/ - zona de actividades e recursos: 2º ciclo.

http://www.apm.pt/recursos/ciclo2/terracos/terraco .html - relações entre os conceitos de área e de perímetro, em que a figura representativa dos terraços é um auxiliar na interpretação da situação.

http://www.fi.uu.nl/rekenweb/pt/ - Abre o cofre – tarefa que consiste em seleccionar (dispondo-se de mais que uma tentativa e, como ferramenta, de uma calculadora sem tecla de divisão) os divisores não superiores a 10 de um número natural inferior a 1000 gerado pelo computador.

Crie um site gratuito com o Yola